terça-feira, 5 de agosto de 2008

Como vai Setubal

Por não escrever há algum tempo neste blog resolvi fazer um ponto de situação em relação à nossa cidade:

As obras do Polis na avenida continuam a dar que falar, mas agora mesmo o que resta é esperar para ver;

A feira de Santiago lá nos confins da cidade, além de retirar a alma e a vida à baixa, é fruto de muitas queixas dos feirantes, quer pelo menor número de visitantes, quer pelas quebras nas vendas;

Surgem agora vozes dissonantes no PCP: Nesta noticia, damos conta que ainda há no próprio partido quem tenha os olhos abertos e critique a gestão de Carlos de Sousa e de Maria das Dores Meira, referindo que a cidade está cada vez mais descaracterizada e ao abandono, devidamente apoiados por um estudo académico. Só é pena terem medo de dar a cara e não lutarem por mudar o rumo que a cidade leva;

Uns assaltos aqui, uns assaltos ali: A criminalidade continua a aumentar, à semelhança do que acontece por todo o país;

E assim vamos, continuando a andar para trás..

3 comentários:

Robin disse...

A célula do Partido Comunista Portugûes local, esqueceu-se certamente que Setúbal era um dos seus baluartes, constituido por homens e mulheres que lutavam por uma causa que consideravam justa. Deslumbraram-se muitos deles com o poder autarquico, seguindo a passos rápidos aqueles que foram o seu alvo preferido: os capitalistas. A carne é fraca ...
É bom haver vozes criticas por dentro, pois ainda há tempo (não muito) de inverter o mau nome a que estes autarcas, de má memória, levaram o PCP local.

anaenoch disse...

O mal deste País, e de Setúbal em particular, reside no facto de, pelos vistos, os portugueses não se terem refeito do "trauma" do tão mal afamado fascismo.
Continuando pois a votar nos partidos (sempre ficam com a sensação que vivem em liberdade) e não em pessoas competentes.
Quando aparece alguém independente não merece crédito, o que no mínimo é lastimoso, e leva-nos ao estado em que nos encontramos.
Infelizmente, Setúbal é a cidade em que o cidadão tem menor qualidade de vida.
Os investimentos, quando os há, são maioritariamente feitos na zona da Bela Vista e Cª. Ldª., o que só por si diz tudo acerca da boa fé destas presidências de Câmara.
É claro que são notórias a falta de boa gestão e a vontade de extrair por completo (já falta muito pouco) a alma da cidade.
Deixamo-la para os meliantes, o que é uma pena infinita.
Muito mais teria para escrever mas ficará para próximas visitas,
Só deixarei uma pergunta no ar;

ONDE ESTÃO OS VERDADEIROS SETUBALENSES NA HORA DE INTERVIR ???

albarquel disse...

Os setubalenses, onde também me incluo, estão, um pouco como estão os portugueses: Acho que já chegámos a um ponto em que simplesmente não vale a pena fazer nada,pois o poder do dinheiro leva sempre a sua avante. E também há outros que simplesmente não querem saber da cidade e do país para nada, senão não seguiam sempre os mesmos partidos políticos como se de um rebanho se tratassem.