domingo, 19 de outubro de 2008

Variante da Várzea

Segundo se soube há uns dias, a actual presidente da CMS considera ligar directamente a Av. Antero de Quental (subida p/jumbo) à variante da várzea (a via rápida que não é via rápida), com o intuito de escoar melhor o trânsito nesta zona da cidade.

variante varzea

Ao olhar para o traçado existente, vemos que a variante foi alterada de forma a não passar pelos terrenos baldios da várzea, porque percebe-se claramente que a recta que termina na saída do liceu se continuasse, ligaria directamente à Av. Antero de Quental.

As seguintes questões levantam-se:

  • Porque é que, durante a construção da variante, se alterou o traçado e construiu-se uma via rápida que não pode ser via rápida, entre outras coisas, devido às curvas acentuadas?
  • Se não se construiu a ligação directa à Av. Antero de Quental, por estes terrenos da várzea serem importantes para a infiltração das águas da chuva, agora já não faz mal?

ciprestes

  • Ao ligar-se directamente a variante à av. Antero de Quental, que acontecerá a esta construção, (que vemos quando estamos parados nos semáforos) será destruida? É certo que está ao abandono, mas será que devidamente recuperada não poderia ter um uso que a dignificasse? Já não basta taparem-na 'inocentemente' com cartazes de propaganda da CMS?

Se alguém souber responder a estas questões, agradeço que o façam.

6 comentários:

Emanuel Amorim disse...

Se não me falha a memória, o projecto foi alterado, na altura, devido a esse edifício e à impossibilidade de o destruir. Também haviam problemas com o terreno, não me lembro se por causa da expropriação ou se devido a esse "pormenor" de infiltração das àguas.
Sempre que passo lá, o que não acontece frequentemente porque não estou a viver em Setúbal, me questiono porque raio não se reabilita "aquilo". Creio que a resposta é simples: propriedade privada.
Faço a mesma questão e obtenho a mesma resposta em relação a muitos outros edifícios em estado deplorável. A saber:
Casarão na Avenida dos Combatentes
O "Casino"
Os armazéns que ficam depois das fontaínhas, frente ao Porto.
E a lista podia continuar...
A nossa cidade está velha e, reparo agora que a distância me permite uma maior frieza na avaliação, sem grandes perspectivas de um futuro melhor.

albarquel disse...

É triste mas está correcta a avaliação que faz do estado actual da nossa cidade. Setúbal está ao abandono, enquanto a câmara perde-se em obras na Av. Luisa Todi. A verdade é que o dinheiro gasto em ciclovias aos 'ésses' e afins, seria muito melhor aplicado na reabilitação de edíficios como os que refere, p.ex o casino setubalense, que está num estado deplorável.

Bruno Caliço disse...

Sim à continuação da variante, mas ao mesmo tempo permitir que as águas das chuvas passem por debaixo da variante de modo a que os terrenos que a circundam possam acolher essa agua. Também devia haver uma limpeza da varzea pois se andarmos por lá é só lixo de obras.
Construção da estrada em forma de viaduto sim e nao em forma de dique. Não a mais constuções de edificios numa zona de infiltração.

leonardo disse...

Concordo com a construção de uma via de ligação directa desde que haja a possibilidade da circulação livre das águas pluviais. Infelizmente posso estar enganado mas qualquer dia vamos ver aquele espaço estar urbanizado para a construção de novos prédios sem respeito algum pelo impacto ambiental. Além de interessante não vejo que importância tem aquele mirante. Se o quiserem preservar podem-no mudar uns metros para a esquerda ou direita da nova via. Dizem que a actual via rápida(?) é urbana pelo que tem de obedecer ao limite de 5oKm/h. Mas é urbana com aqueles lancis tão altos e com uma vedação central para os peões não a atravessarem? Também essa vedação pouco serve porque as pessoas se encarregam de a furar constantemente.

vsetubal disse...

Descobri por acaso este blog sobre a cidade de Setúbal.Fiquei contente porque posso exprimir o que vai em mim sobre esta maravilhosa cidade que esta abandonada desde a muito e que ninguém faz nada para a melhorar.câmara e governo só tem um objectivo,fazer tudo para que Setúbal não evolua,o pouco que se faz nesta cidade ja poderia ter sido feito á muitos e muitos anos.Ah pois é.....
Com respeito a essa variante,hoje em dia com a tecnologia que temos já se fazem túneis e pontes,o escoamento de aguas naquele sitio é bastante fácil de fazer,escoamento por baixo estrada por cima,a boa vontade é que é pouca.

residuo disse...

Construir na Várzea é inundar e lesar ainda mais a Cidade. Todas as intervenções feitas na Várzea resultaram, e resultarão, em catástrofe. Matar essa defesa natural é naturalmente estúpido e só serve interesses pessoais ou corporativos que urge denunciar.